006

casa

Um espaço para convergência e experimentação artística. Uma linda casa localizada em Recife. Cercada de árvores, ela é dividida entre ateliês, residência e espaços livres voltados para arte. A casa é localizada num bairro central da cidade, sendo uma das poucas que permanecem com suas características iniciais – construída no ano de 1938. Funciona de forma cooperativa e independente, com foco em artes visuais, porém abrigando também outras linguagens: teatro, dança, yoga,… Tudo que der vontade e a ir|realidade permita!

Foi em 2009, numa parceria entre Fernando Peres e Irma Brown, que nasceu a maumau. Com o intuito de dar continuidade às ações iniciadas pela Menor Casa de Olinda, abrigando atividades plurais e diálogos que estimulem a produção local e o intercâmbio entre artistas e público. A casa que servia de residência para o casal, era também ocupada pelo ateliê | escritório de Daniela Brilhante, nossa eterna parceria. Com o tempo, muitos artistas e grupos passaram por aqui, como a editora independente, Livrinho de Papel Finíssimo e a Produções Ordinária. São muitos os artistas rotativos.

Em 2012, Fernando Peres sai da maumau para abrir o Lesbian Bar. Irma Brown continua a residir no local, sendo já a maior parte do espaço destinada para ateliês e atividades relacionadas a maumau.

Hoje a maumau é gerida por Irma Brown e Lia Leticia. Mas as ações são pensadas e construidas com muitas outras parcerias. Como Clarice Hoffman e Daniela Azevedo, incríveis parceiras amigas produtoras. Só assim conseguimos concretizar nossos delírios! Por uma rede de afeto.

Cada pedacinho aqui tem também tem sua autonomia. A Sala Monstra é gerida por Nati Brown. A Bicicletaria Mapuche é de Fabiana Tubino. A Gráfica Lenta é uma ‘pá de gente, nasceu de Maurício Castro, nosso ‘papai smurf’. Henrique Koblitz chegou aqui para passar 3 meses mas já se passam anos. É nosso residente fixo.

E assim somos, um coração de mãe, uma ‘casa de vó’, um manicômio, um cortiço.
Um lugar onde se vive com amor!